Autoconhecimento

O poder das palavras

Eu sou apaixonada por cartas! As Guardo de modo que apareçam aleatoriamente na minha rotina. Não que eu as largue em qualquer lugar, mas eu gosto de guardar dentro de livros, cadernos, caixas, bolsos, e como eu tenho TDAH, sempre é uma surpresa quando elas “ressurgem”, curiosamente no momento correto.

Fazem dias que o sentimento sobre o que quero na minha vida e principalmente o que não quero vem com uma força descomunal, como um grito interno que me diz que é a hora de encerrar alguns ciclos e entre esses devaneios, me surge uma carta, que recebi em um momento feliz, de um ex namorado.

Conversei com ele, perguntando se eu poderia publica-la e imediatamente fui autorizada.

Não é sobre o relacionamento em si, mas fica um exercício de reflexão sobre como eu e as pessoas merecem ser tratadas e sobre como o pouco basta, quando é sincero.


Passei o dia de hoje questionando sobre qual adjetivo poderia simplificar essa noite que tivemos, mais uma vez, graças a você, pensei em mágico, mas mágica ou é ficção e ilusionismo ou é religião, e nenhum dos dois seriam páreos para a exatidão de beleza e maravilha que você nos proporcionou.
Logo após pensei nas tuas qualidades, nos detalhes do teu corpo, da tua personalidade, do teu cheiro, do som que sua voz faz ao passar pela sua boca ao tocar o meu ouvido, e me deparei com milhares de coisas que eu amo em você, porém, até as coisas que eu não gosto em ti, os teus “defeitos”, eu jamais trocaria por nada, nesse ou em qualquer outro mundo.
A singularidade que você produz juntamente ao equilíbrio perfeito da tua personalidade exalta ainda mais a minha confiança, de que, sim, eu escolhi a pessoa certa.
Na cultura oriental se “santifica” o poder do equilíbrio, seja elemental, espiritual e até o equilíbrio do mundo, sempre representado pelo bem e o mal, Yin e Yang, e nada te define mais do que isso, afinal seu sorriso não seria tão belo se eu não tivesse visto teu choro; eu não saberia o valor do teu abraço se eu nunca ficasse a centenas de quilômetros do teu peito; não saberia o quão delicioso é te sentir chegar no orgasmo se eu nunca tivesse acordado sem você do meu lado.
Sabe esse equilíbrio? Ele é a perfeição.
Você é a perfeição, seus defeitos real(rabiscos com seta) mente realçam as suas qualidades.

(outro lado da seta) Eu não sou perfeito que nem você RSRS
Eu te amo meu amor
Feliz 4 meses!

Ps.: Era pro pequeno príncipe estar junto mas eu não achei, te amo”.


Ao reencontrar essa carta, eu chorei. Mas não por saudosismo, nós nos resolvemos e somos bons amigos e a nossa história sempre será de amor, e amor vai além da carne, do namoro.

Eu chorei, por ver que eu já aceitei menos que isso, migalhas mesmo, que me humilhei por NADA, pra ser pisoteada e todos nós já fizemos isso.

Seja em um emprego de merda com um chefe babaca; Seja na família com aquele parente que vivem te falando pra engolir a seco as merdas que ele fala; Seja em amizades que usam suas fraquezas como forma de ataque; Seja em relacionamentos em que você procura ofertar tudo de si e a pessoa brinca com seus sentimentos e te trata feito lixo.

Eu chorei, por pensar, que mesmo que os sentimentos descritos na carta já foram ressignificados para ambos, a carta ainda tem o poder de me abalar positivamente.

Não é só questão de ego, mas tem pessoas que te ensinam sempre, mesmo distantes, e é como um reforço da lição. E essa lição se faz necessária.

Eu chorei, por pensar que vivo caindo em ciclos viciosos que me machucam. Me fez questionar o porque eu tenho a necessidade de me machucar. Estou me penalizando pelo quê? Qual padrão da minha vida, me cabe quebrar para acabar com esses ciclos?

Um pé no passado. Um pé no futuro. E a luta constante em me manter no presente.

As relações devem ser nutridas de afeto, companheirismo, linha de raciocínio compatível e honestidade! Mas preenchemos de inseguranças, atenção plena e, principalmente, exigimos que o outro seja a resolução dos problemas, dos dilemas.

Tornamos nossas relações frustrantes ao invés de ser uma troca agradável de experiências e crescimento mútuo.

O amor não machuca, as nossas expectativas sim.

Texto por @frotaxucca

 

 

Esse texto faz parte do projeto escreva para florescer. Um espaço aberto para você compartilhar o seu texto e contribuir com o florescimento de outras mulheres. Para enviar o seu texto é só clicar AQUI.

Compartilhe, inspire e floresça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Compartilhe & Floresça!

Compartilhar
Pin
Twittar
Compartilhar